A síndrome do avental

A síndrome do avental

Sobre pessoas que, ao receberem um pouco de poder, começam a se achar superiores às demais

Como a identificação com as coisas nos afasta de nós mesmos!

Como a identificação com as coisas nos afasta de nós mesmos!

A infelicidade de muita gente se deve a uma identificação com as coisas à sua volta. Quem se identifica com as coisas, passa a ter e deixa de ser, afastando-se de si mesmo, de seu centro e de uma vida mais leve e feliz.

O sentimento de ter nascido na terra ou na família “errada”

O sentimento de ter nascido na terra ou na família “errada”

O sentimento de estar na família “errada” é bem pior que o sentimento de ter nascido na terra “errada”, pois podemos mudar de rua, bairro, cidade, estado ou mesmo de país, mas mudar de família? Parente fica parente, tanto faz o que aconteça. Família de sangue a gente não escolhe e não tem como mudar. Mas é possível sim encontrar sua família „certa”, mesmo que não se tenha elos sanguíneos com ela.

Meu pequeno mundo…

Meu pequeno mundo…

Pode chamar de maluquice ou utopia, mas tenho meu mundo particular e ele é só meu, mesmo que eu gostaria que fosse de todos. Sim, eu tenho um pequeno mundo, meu mundinho, onde pinto e bordo do jeito que quero e onde as coisas são como espero. Ele existe porque insisto em crer que nosso mundo real poderia ser muito melhor.

Ser humilde não é ser submisso!

Ser humilde não é ser submisso!

Enquanto a humildade é caracterizada por uma forte aceitação de si e dos demais como seres com o mesmo valor, a submissão é marcada pela rejeição de si mesmo e uma supervalorização do outro.

Amizade também acaba

Amizade também acaba

É necessário entender que a amizade é sempre voluntária. E aceitar isso implica em aceitar também que, se é voluntária, o outro tem o direito de ir.

É importante conversar. Se não tiver alguém que lhe escute, fale com uma planta, mas fale!

É importante conversar. Se não tiver alguém que lhe escute, fale com uma planta, mas fale!

É importante falar, conversar, contar a alguém o que se passa lá dentro de nós. E, quando falamos, não falamos apenas com o outro. Em primeira linha, falamos com nós mesmos. Se não tiver ninguém para conversar, fale assim mesmo, sozinho, fale com Deus, ligue para sua operadora de celular e bata um papo com a atendente ou fale com uma planta. O importante é falar!