Blog de Gustl Rosenkranz

Quando alguém disser que é uma pessoa difícil, acredite!

Normalmente ninguém diz algo assim de si mesmo só por dizer. Se alguém diz isso, ele tem um motivo para tal.

Se você conhecer uma pessoa e ela lhe disser “SOU UMA PESSOA DIFÍCIL”, acredite nela e não fique pensando que não é bem assim, que é exagero, que é autoestima baixa da pessoa, etc. Normalmente ninguém diz algo assim de si mesmo só por dizer. Se alguém diz isso, ele tem um motivo para tal. E esse motivo poderia ser ser:

1) A pessoa quer “carta branca” para aprontar sem má consciência, pois, assim que você reclamar de seu comportamento, ela poderá então dizer que lhe avisou antes que não era uma pessoa fácil, ou seja, na hora que você reclamar, a resposta vai ser: “A culpa é sua. Eu avisei!”;

2) Algo que chamo de “fuga para a frente” (Flucht nach vorne, em alemão): a pessoa tem uma imagem ruim de si mesma, tem medo de ser rejeitada (e abandonada) e prefere dizer logo ao outro que “não presta” para que ele saiba de imediato, na esperança de evitar que essa outra pessoa descubra o “problema” mais tarde por si mesma, se decepcione e termine se afastando;

3) A pessoa tem algum problema (trauma, sofrimentos do passado, dificuldade de confiar e se relacionar bem devido a abusos/decepções sofridas na infância, etc., etc. etc.), não gosta de ser assim, mas sabe que seu jeito pode ser difícil e quer simplesmente alertar você sobre isso. Nesse caso, é possível também que haja um pedido de ajuda e compreensão embutido na coisa.

Há com certeza outros possíveis motivos, mas tanto faz qual: escute bem o que uma pessoa diz sobre si mesma. Não digo para se afastar, pelo contrário: devemos tentar conhecer direito a pessoa, tentando conhecê-la. Só não ignore o que ela diz, pois você não conhece e jamais conhecerá essa pessoa melhor que ela mesma. Portanto, quando alguém disser “SOU DIFÍCIL” (ou complicado, enrolado, ciumento, arisco, inseguro…), leve isso a sério. Isso pode ajudar a evitar alguns problemas no futuro.

Gustl Rosenkranz

Siga-me no Facebook:

Escreva um comentário