Conecte-se
A reencarnação de Jesus

Comportamento

A reencarnação de Jesus…

Uma conversa bizarra no metrô: duas mulheres falavam sobre um „guru“ que conheceram e que, segundo elas, seria a reencarnação de Jesus Cristo.

Escutei no metrô uma conversa bizarra: duas mulheres falavam sobre um „guru“ que conheceram e que, segundo elas, seria a reencarnação de Jesus Cristo. Elas acreditavam realmente nisso e falavam do sujeito como se estivessem falando de Deus em pessoa!

Acho engraçado que muitos que acreditam em reencarnação e que eles mesmo reencarnaram supõem terem sido alguém importante em vidas passadas: Jesus, Buda, Maria, algum santo ou santa, algum rei, rainha, príncipe ou princesa, sacerdote ou sacerdotisa… Tudo alma boa, tudo alma justa, tudo alma iluminada!

Acho engraçado porque a própria teoria da reencarnação diz que, normalmente, voltamos porque temos algo para aprender ou mesmo algo para consertar (que fizemos de errado em alguma vida anterior). Mas como, se quase todo mundo que reencarna diz que já tem uma alma avançada, mas tão avançada que acredita ser um messias, um salvador, um curador, alguém apto a falar em nome de Deus (se não for o próprio Deus!)? Se todos foram santos, quer dizer então que tiranos, ladrões, mercenários, fariseus, manipuladores, carrascos e toda essa gente “ruim” não reencarna? Não creio. Pelo contrário: se alguém reencarnou, deve ser mais por causa de alguma maldade que ele aprontou e não porque ele é “santo” e deve salvar o mundo.

Falta humildade e coerência na área espiritual. É muita maluquice e há muito doido se passando por Jesus, ou falando e agindo em seu nome. Ou em nome de Buda. Ou em nome seja lá de quem.

Só sinto não ter conseguido escutar na conversa das mulheres quem é esse cara. Gostaria de ter o endereço de “Jesus” para passá-lo para o papa, pois isso facilitaria muito sua vida: poderia usar e-mails ao invés de orações 😉

Os direitos autorais e de propriedade intelectual dos artigos deste blog estão protegidos por lei. Você não pode utilizar qualquer conteúdo sem a devida autorização. Saiba mais...
O autor:

Sou apaixonado por palavras e viciado em escrever. Escrevo sobre o que vejo, escuto e vivencio diariamente, sobre a vida e suas facetas, sobre o mundo e suas entranhas e sobre o ser humano e seus sonhos, medos e esperanças. Escrevo sem luvas, sempre tentando tocar no assunto, de forma clara, suavemente subversiva, mas sempre carinhosa e profunda.

Clique aqui para comentar

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Categorias

Posts recentes

Os "guerilheiros urbanos" e nossa mania de só fazer de conta Os "guerilheiros urbanos" e nossa mania de só fazer de conta

Os “guerilheiros urbanos” e nossa mania de só fazer de conta

Comportamento

E se meu filho fosse gay? E se meu filho fosse gay?

E se meu filho fosse gay?

Sociedade

Nós brasileiros deveríamos olhar para a Hungria Nós brasileiros deveríamos olhar para a Hungria

Nós brasileiros deveríamos olhar para a Hungria

Sociedade

Incenso para minha vó Incenso para minha vó

Incenso para minha vó

Cotidiano

E o silêncio natalino virou batucada... E o silêncio natalino virou batucada...

E o silêncio natalino virou batucada…

Cotidiano

A síndrome do avental A síndrome do avental

A síndrome do avental

Comportamento

A agonia política que o Brasil atravessa pode ser uma chance de mudança A agonia política que o Brasil atravessa pode ser uma chance de mudança

A agonia política que o Brasil atravessa pode ser uma chance de mudança

Sociedade

Que nenhuma morte seja em vão! Que nenhuma morte seja em vão!

Que nenhuma morte seja em vão!

Sociedade

Conecte-se