Essa história da genialidade humana é um mito. Na verdade, são poucos os verdadeiros gênios entre nós e eles se destacam exatamente por isso: porque são uma exceção.

Escutei na tv uma discussão sobre a inteligência humana. Nada de novo, as mesmas frases e os mesmos clichês que já escutei muito por aí: o ser humano seria um ser racional, a única espécie capaz de transformar o mundo, a genialidade humana seria tão grande que já mandamos até gente para a Lua e assim por diante.

Sinceramente, acho engraçado quando vejo gente elogiando a genialidade humana. Até parece que somos todos realmente altamente inteligentes! Agora me responda com franqueza: quantas pessoas geniais assim você conhece? Quantas pessoas que você conhece seriam capazes de mandar gente para o espaço, de construir supercomputadores ou, não indo tão longe, quantas pessoas você conhece que entendem a Teoria da Relatividade? Aposto que não são muitas.

O que quero dizer é que, para mim, essa história da genialidade humana é um mito. Na verdade, são poucos os verdadeiros gênios entre nós e eles se destacam exatamente por isso: porque são uma exceção.

O que vejo é uma grande maioria se bronzeando no sol de alguns exemplares humanos especiais e supondo que todos nós seríamos inteligentes, mas basta olhar bem para ver que, enquanto os gênios estão por aí analisando, estudando e desenvolvendo soluções para os grandes problemas da humanidade, a maioria de nós se satisfaz com um pouco de pão e circo e é incapaz de usar sua inteligência para resolver os “probleminhas” do dia-a-dia.

Você vê então cientistas passando frio na Antártica para entender melhor o aquecimento global e, enquanto isso, corais na Tailândia são pisoteados e destruídos por turistas irresponsáveis. Ou você vê gente realmente genial planejando uma viagem para o planeta Marte e, ao mesmo tempo, você vê gente estúpida afirmando que a Terra é plana. E, enquanto se busca encontrar solução para doenças graves e até agora incuráveis, temos que voltar a combater doenças primitivas, como o sarampo, pois tem gente que corre atrás de teorias conspirativas e acha vacinas perigosas, num delírio sem tamanho e sem sentido.

Duvido sempre da inteligência humana quando vejo gente atravessando o mundo, gastando dinheiro, poluindo o meio ambiente e destruindo o que acha pela frente só para fazer aquela foto espetacular para o Instagram. O lugar não importa, as pessoas no lugar também não. O que interessa é a foto, que tem que ser feita de qualquer jeito, custe o que custar, mesmo que esse custo seja a depredação do lugar tão cobiçado, já que um idiota faz sua foto e posta e outros vão atrás para imitar, sobrecarregando o local.

E basta olhar para a política em todo mundo para constatar como, em geral, não somos lá essa coisa em termos de inteligência: diversos países, inclusive o Brasil e os EUA, governados por gente transtornada que não apresenta qualquer capacidade intelectual, ética e moral para administrar nem mesmo um galinheiro.

Bom, pode discordar, mas não creio na genialidade da humanidade como um todo. Existem seres humanos geniais, sim, esses que entram para a história e ficam na memória por terem feito algo realmente significante para o mundo, mas eles são apenas alguns no meio de uma massa que, para mim, é tão genial como um saco de batatas.