Se preparando para o inverno alemão…

O inverno ainda está um pouco longe, mas já chegou a hora de ir se preparando para enfrentá-lo


Chegamos em setembro e este é para mim o momento certo para escrever sobre um tema importantíssimo para quem vive ou quer viver aqui: o inverno. É o momento certo porque é bom se preparar para enfrentá-lo e não deixar certas coisas para a última hora, como a compra de roupas de frio, por exemplo. A seguir, gostaria de alertar sobre alguns pontos importantes e dar algumas dicas para aqueles que estão chegando ou para vir, mas também para quem já está aqui e passará seu primeiro inverno na Alemanha.

Não subestime o inverno alemão

Isso é muito importante! Quem só conhece o inverno brasileiro, mesmo que seja o inverno da região Sul, não tem a mínima ideia do que passará aqui na Alemanha. A temperatura pode chegar a 20 graus negativos (às vezes até mais), os dias são curtos e o sol é raro, o céu cinzento deixa muitas pessoas deprimidas e angustiadas, tudo pode ficar cheio de neve e gelo, provocando problemas no trânsito, atrasos em trens e aviões, andar de bicicleta torna-se uma aventura ousada e, na verdade, toda a vida por aqui muda completamente, adaptando-se aos caprichos do tempo.

Muitos brasileiros vêm para a Europa achando que o inverno não é nada demais, que vai adorar ver neve e que tudo vai ser uma grande diversão. E realmente: o primeiro inverno pode ser interessante para quem não conhece, é divertido jogar bolas de neve na cabeça dos outros e, cheio de casacos, pulôveres e ceroulas, se consegue suportar o inverno de alguma forma. Porém, quando a novidade tiver passado, quando se perceber que o dia só amanhece direito às 9 ou 10 da amanhã, já escurecendo às 4 da tarde, que o sol pode desaparecer por semanas seguidas, causando um clima angurriado, fazendo com que as pessoas se recolham em suas casas, quando o contato fica mais escasso e a vontade de sair desaparece, muitos brasileiros caem na realidade e percebem que aguentar o inverno alemão, com suas temperaturas baixíssimas, não é algo tão fácil assim.

Principalmente se você vem de regiões mais quentes do Brasil, como do Norte/Nordeste, onde praticamente nunca faz frio de verdade, não subestime o inverno alemão, tenha consciência desde já de que o que você vai viver é algo que foge de sua imaginação e que é melhor se preparar adequadamente para sofrer menos.

Winter-in-Berlin

Cuidado com gelo na rua

Muito cuidado mesmo: você pode sair de casa, achando que está tudo bem, pisar no passeio e levar um tombo feio, depois de escorregar no chão congelado. No inverno, preste sempre atenção nisso e use sapatos com sola perfilada. Sapatos de sola lisa é queda certa.

E muito cuidado também ao andar de bicicleta ou dirigir automóveis. As ruas normalmente são “descongeladas” pelo serviço público, mas quando as temperaturas caem muito e o tempo está úmido, basta bater um ventinho besta para o chão congelar rapidamente. Só dirija com pneus apropriados para o inverno e tenha muita cautela no trânsito. É comum ver acidentes sérios no inverno por causa da visibilidade ruim e de gelo e neve nas ruas.

“Não existe tempo ruim, mas somente roupa errada”

Os alemães costumam dizer que “Es gibt kein schlechtes Wetter, nur falsche Kleidung” (não existe tempo ruim, mas somente roupa errada). E há um fundo de verdade nisso. Prepare-se bem e providencie as roupas adequadas logo. A hora de começar a correr atrás de roupa de inverno é agora. Deixar isso para a última hora pode ter a vantagem dos preços talvez caírem, mas se tem menos opções e talvez não se ache mais o que precisa. E o inverno não marca hora para chegar. Ele pode vir mais cedo e lhe pegar despreparado.

Compre um casaco bem quente, talvez um sobretudo, algo que proteja bem seu corpo e possa ser fechado até o pescoço, de preferência impermeável. É claro que entendo que você goste se sentir bem e queira se achar bonito dentro do casaco, mas aconselho: esqueça um pouco a vaidade e compre algo que realmente lhe proteja contra o frio e não só por achar bonitinho.

Você vai precisar de alguns pulôveres quentes, preferencialmente de gola alta.

rouba-de-baixoMuito importante é a roupa de baixo apropriada, de pernas e mangas compridas, pois isso ajuda muito, principalmente quando se tem que passar muito tempo fora de casa. Existem roupas de baixo para quem pratica esportes no inverno (esqui, snowboard, etc.), que normalmente não são muitos baratas, mas que são ótimas para aquecer o corpo.

Em geral, recomendaria roupas de fibra natural, como a lã, que aquece muito melhor do que qualquer tecido sintético e é mais saudável, permitindo uma melhor transpiração. Tenha cuidado com tecidos sintéticos baratos, pois, no inverno, apesar do frio, você pode terminar suando muito ao entrar em lugares aquecidos. Esses tecidos evitam a passagem de ar, irritam sua pele e acredite: é horrível ficar com a pele irritada no inverno. É claro que existem tecidos sintéticos mais modernos, muito recomendado para quem tenha alguma alergia contra certas fibras naturais, mas essas roupas normalmente não são muito baratas.

Cuidado com roupas trazidas do Brasil

Cuidado se você trouxe roupa de frio do Brasil, achando que basta. O que no Brasil é roupa de inverno, pode servir aqui no outono e na primavera, mas não quando esfria realmente. Se você ainda está no Brasil e pretende vir para cá, recomendo comprar suas roupas aqui. Seria horrível você ter que passar um inverno severo com uma “jaquetinha” brasileira.

toucaVista-se bem ao sair de casa

Ao sair de casa no inverno, vista-se bem, protegendo seu corpo, principalmente as extremidades. Use luvas para aquecer as mãos, meias e sapatos quentes para os pés, cachecol e touca para o pescoço e a cabeça. Gente vaidosa, que não quer usar essas coisas porque não acha bonito, termina pegando mais cedo ou mais tarde um resfriado sério, já que não adianta muito proteger o tronco e deixar as extremidades livres. Mas isso é algo que se aprende, mais cedo ou mais tarde, por bem ou por mal 🙂

Cuidado com a troca de ambiente

Imagine só você saindo de casa no inverno. Lá fora, um frio infernal! Você se veste de forma bem quentinha e sai. Você então entra em um lugar aquecido (prédio, metrô…) e sente calor, começando até mesmo a suar. Nesses casos é recomendado tirar o casaco e mesmo o pulôver enquanto estiver no local aquecido, adaptando sua roupa ao ambiente.

Bolsa de água quente
Bolsa de água quente

Bolsa de água quente

Tenha em casa uma bolsa de água quente, que você pode comprar em qualquer drogaria, loja de departamentos e muitas vezes também em supermercados. Você pode adquiri-la também em farmácias, mas o preço é normalmente bem mais alto.

Essa bolsa de água quente lhe servirá muito nas noites frias de inverno.

Banheira

Nem todos os apartamentos aqui na Alemanha têm banheira, mas, se você tiver uma, use-a! Um banho quente de banheira no inverno não só ajuda a relaxar, mas também aquece seu corpo.

Aquecimento em casa

As casas e os apartamentos na Alemanha são aquecidos (com raríssimas exceções). O tipo de aquecimento pode variar:

– local (Etagenheizung), com a caldeira (Kessel  ou Boiler) dentro da própria moradia, normalmente no banheiro, na cozinha ou, no caso de se tratar de uma casa, no porão. A vantagem desse tipo de aquecimento é um melhor controle do uso e dos custos, já que somente você usa (e sua família, claro);

– central (Zentralheizung), com a caldeira no porão do prédio e uma bomba que distribui a água quente para todos os apartamentos. Aqui os custos são calculados de acordo com o consumo, que é medido por um aparelho que é preso em cada radiador.

A caldeira da calefação, que pode funcionar com óleo, gás, materiais orgânicos, lenha ou mesmo com eletricidade, também fornece água quente para uso na cozinha e no banheiro durante todo o ano.

Alguns prédios são ligados a uma rede de aquecimento externa (Fernwärme). Aqui não há caldeira no prédio e a água é aquecida então em uma central e distribuída por tubos em toda a localidade, de forma semelhante ao sistema de água encanada.

Quem mora em apartamento com aquecimento central ou externo, normalmente não precisa cuidar de nada. Quem faz isso é o proprietário ou a empresa que administra o prédio. Os custos com aquecimento é pago mensalmente, juntamente com o aluguel. A cada ano, são feitas as contas e a diferença é cobrada ou devolvida, a depender do consumo.

Radiador com termostato
Radiador com termostato

O aquecimento dos cômodos ocorre normalmente através de radiadores (Heizkörper) na parede, geralmente embaixo das janelas, ou embutidos no piso. A temperatura é regulada através de termostatos.

Existem também casas mais antigas que são aquecidas por um “forno” que se encontra em cada cômodo (Ofenheizung) ou através de acumuladores noturnos (Nachspeichern) elétricos, mas esses tipos de aquecimento são vistos a cada dia menos na Alemanha. E há também a velha lareira, ainda usada por muitos e que hoje chega a ser considerada como um luxo.

Use o aquecimento com moderação

Pois, em primeiro lugar, energia na Alemanha não é barata. Aquecer mais do que o necessário dói no bolso, além de ser prejudicial para o meio ambiente.

A calefação torna o ar dentro de casa muito seco, o que não é muito saudável, pois resseca a pele, os olhos e as mucosas, como nas narinas, por exemplo, podendo provocar irritações e mal-estar. Muitas pessoas podem também ficar com dor de cabeça, já que o ar aquecido “vicia” mais rapidamente.

Se você sentir que o ar dentro de casa está muito seco, você pode colocar uma vasilha com água em cima de um radiador. A água irá evaporar e umedecer um pouco o ar.

Em geral, faz mais sentido vestir roupas quentes dentro de casa e aquecer menos. Isso, além de ser melhor para a saúde, poupa dinheiro. Andar de shortinho dentro de casa quando lá fora o termômetro mostra temperaturas abaixo de zero é algo que não faz muito sentido.

Roupa de cama, cobertores

Para não passar frio de noite e não ter que ligar o aquecimento a todo vapor (o que não seria muito saudável!), é bom ter a roupa de cama correta e cobertores que realmente aqueçam. Recomendáveis são cobertas recheadas de penas (normalmente de ganso), que aquecem bem e permitem a passagem de ar.

Ventile a casa

Não faça o erro de se trancar em casa no inverno, mantendo sempre tudo fechado para que não entre frio. Principalmente no inverno, é muito importante ventilar a casa ou o apartamento. A umidade do ar de uma casa fechada termina condensando em algum canto, podendo provocar fungos, o que faria muito mal à saúde. Bom aqui é ventilar bem, por um curto tempo: desligue o aquecimento e abra todas as janelas por cinco a dez minutos por dia e isso normalmente basta.

Lave as mão com água fria

Se você ficar sem luvas do lado de fora no inverno e as mãos ficarem geladas (o que às vezes até dói muito!), você vai cair na tentação de correr para o banheiro para lavar as mãos com água quente. Não faça isso! O choque térmico será grande e as dores nas mãos vão aumentar. Faz mais sentido lavar as mãos com água fria (no máximo, morna). Isso ajuda a regular a temperatura das mãos lentamente, sem choque térmico.

Evite tocar em metal sem luva na rua

Lingua colada em metal geladoEm dias extremamente frios, com temperaturas muito abaixo de zero, evite tocar em metal na rua sem luva, pois sua mão pode ficar grudada (a excelente condutibilidade térmica de metais fazem a umidade da superfície da mão congelar rapidamente, o que faz você ficar colado ao objeto segurado – que pode ser um poste, o cabo de uma pá, um corrimão a céu aberto ou qualquer outro objeto metálico). Tenha cuidado então com suas mãos, evite tocar em metal com elas. E com a língua, nem pensar! 😀

Obrigado Rimon Rohsgoderer pela contribuição.

Nade em água fria no outono

Para quem está chegando e está com dificuldade de aclimatização, recomendo nadar em água fria antes do inverno chegar. Isso ajuda a suportar melhor o frio. Nade, de vez em quando, em um lago gelado por alguns minutos, mas jamais faça isso se não estiver se sentindo bem, se estiver resfriado ou algo similar.

Sauna

Sauna é algo excelente para fortalecer o sistema imunológico e fortalecer o corpo no inverno. E quem é que não gosta de fugir para um lugar quentinho?

Passe creme no rosto

Recordo-me de um brasileiro que se negava a passar creme no rosto, dizendo que era homem de verdade e que macho não passa creme. Bom, não demorou muito para o frio acabar com a pele do rosto dele. A gordura de cremes ajuda a proteger a pele do rosto, que normalmente fica exposta e desprotegida mesmo durante o inverno (exceto se você sair de casa “mascarado”, o que quase ninguém faz!). Portanto, tanto faz se mulher ou homem: passe creme no rosto!

Cabelos que demoram de secar

Foto: cobaiadedeus.wordpress.com
Foto: cobaiadedeus.wordpress.com

Se você é cebeludo ou cabeluda e seus cabelos demoram de secar, mesmo usando secador, isso pode ser um problema no inverno. Sair com cabelo molhado não é nada recomendável. Além do risco de pegar um resfriado, pode ocorrer de seus cabelos congelarem. Acreditem: uma vez, em Paris, vi um rasta baiano sair de casa com os cabelos molhados. As tranças empredaram e as as gotas nas pontas formaram umas bolinhas de gelo. A cabeça dele ficou parecendo uma árvore de Natal! O homem ficou desesperado, pois tinha medo das tranças partirem. Duvido que ele tenha feito isso de novo.

Pode ser que nem demore tanto, pois o ar aquecido de dentro de casa faz seu cabelo secar mais rapidamente, mas se isso não resolver, resta uma solução química: shampoo seco, que pode ser comprado em qualquer drogaria e ajuda a diminuir as lavagens molhadas. Evite lavar os cabelos muito próximo da hora de dormir, caso contrário, pode ser que você vá para a cama com a cabeça molhada, o que no inverno também não é bom.

Contribuição de Poly PachecoRita Helena Bröckelmann Dormien e Mariama Rebello.

"Batom" para proteger os lábios

Cuidado com os lábios

Os lábios também são muito castigados no inverno, podendo sofrer rachaduras e ferimentos causados pelo frio. Para evitar isso, existem “batons” especiais, que podem ser comprados em farmácias, drogarias ou supermercados. Para quem está chegando do Brasil, recomendo trazer manteiga de cacau, que oferece uma excelente proteção, além de ter gostinho de chocolate 😉

Seu nariz vai correr!

Nariz correndo é algo muito comum no inverno. Tenha em casa um estoque de lenços de papel, que você vai precisar com certeza.

Acenda a luz!

Lâmpada para terapiaA escuridão é uma das piores coisas do inverno. Os dias curtos e a falta de sol podem fazer muito mal a qualquer pessoa, mesmo a quem já vive há muito aqui, mesmo os alemães sofrem com isso. Então, não fique trancado no escuro dentro de casa. Saia sempre que aparecer um solzinho e, em casa, acenda as luzes e cuide para ficar em um ambiente o mais claro possível, principalmente quando estiver trabalhando ou estudando.

Para os dias mais escuros, pode-se ter em casa uma lâmpada especial para “Lichtthrerapie” (terapia de luz – vide foto), que é semelhante à luz do dia e ajuda a combater o desânimo causado pela falta de sol.

Tome vitamina D

Brasileiros normalmente não têm problemas com a falta de vitamina D, já que sua principal fonte é o sol. Isso é diferente na Alemanha. E migrantes que vêm de países ensolarados sofrem ainda mais. Vitamina D é importante para os ossos, mas também para o coração e para diversas funções do organismo. Aqui recomendo consultar um médico e controlar se há vitamina D suficiente no corpo, e na falta seria bom repor em uma dosagem alta. Vitamina D na dosagem que faz sentido só se compra na Alemanha com receita médica.

Compressa quente

thermacareLonge de mim fazer propaganda para qualquer empresa que seja, mas há um produto muito útil para quem sofre com o frio no inverno: as compressas ThermaCare, que podem ser compradas em qualquer farmácia ou pela internet. Elas não são muito baratas, mas ajudam a aquecer o corpo e ainda combate eventuais dores de coluna.

Está pensando em viajar para o sul da Europa?

Se você está na Alemanha e está pensando em viajar a passeio para algum país no sul da Europa, não faça isso no outono. Espere um pouco e aproveite para dar uma saída daqui no inverno. É claro que será inverno também na Espanha, em Portugal, na Itália ou na Grécia, mas lá estará bem mais quente que aqui. Sair daqui durante o inverno, mesmo que só por uns dias, ajuda a superar melhor o frio. E se der para ir para o hemisfério sul, melhor ainda 😉

Aconchego no invernoAproveite o lado bom do inverno

Sim, o inverno também tem seu lado bom. Mesmo fazendo frio, muito frio, alguns dias no inverno são lindos, com muito sol e neve. Nesses dias, que infelizmente são poucos, saia, vá para a rua, para a natureza, passeie, vá andar de trenó, ou mesmo de esqui (nas montanhas). E, nos dias mais feios, fique em casa, acenda velas, se entoque embaixo de um cobertor aconchegante, beba um chá ou mesmo um vinho tinto e curta a preguiça 😉


Espero que não tenha esquecido nada de importante. Caso você perceba que faltou algo, é só avisar. Acrescento com prazer 🙂

Sobre Gustl Rosenkranz 132 Artigos
Blogueiro brasileiro residente em Berlim. Apaixonado por palavras, viciado em escrever sobre a vida e tudo que a toca.

2 Comentário

  1. Olá!
    Então, estou indo fazer faculdade em Munique e estou preocupada com o inverno rigoroso de lá. 🙁
    Minha preocupação é com minhas cachorrinhas, que irão comigo. Elas não poderão passear com temperaturas muito baixas, sabe? Tenho que zelar por elas.
    Você sabe se existem locais para cachorros fazerem atividade física no inverno?

    Muito obrigada por ler! 🙂

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*